contratacao-de-talentos

Se você recrutar e contratar bem, as chances de sua equipe ter um bom desempenho aumentam drasticamente. Há três considerações importantes para ter certeza que você está contratando bem. Se você seguir esses princípios, você deve acabar com uma equipe altamente talentosa muito mais rápido do que você poderia construir a partir do zero.

Um dos aspectos mais excitantes da construção de uma equipe de alto desempenho está no recrutamento das pessoas para serem membros dessa equipe. Não há nada melhor do que encontrar aquela pessoa realmente talentosa que quer trabalhar com você.

Conforme você pensa em fazer este recrutamento e encontrar as pessoas certas, primeiro você precisa entender como criar descrições de cargos com base nas necessidades de competências da equipe. Em seguida, você precisa pensar sobre a contratação de fontes não tradicionais, com base em conjuntos de habilidades em vez de experiência. Por último, quando você está contratando alguém, não pense apenas sobre o cargo para o qual você o está contratando, mas pense um cargo à frente, assim essa pessoa terá espaço para crescer quando entrar para sua equipe.

Descrições de cargo com base em habilidades versus experiência

Descrições de cargos baseadas na experiência podem soar como “O indivíduo deve ter cinco anos de experiência em uma empresa de empréstimos de pequeno porte da região Nordeste do país”. Essa é uma descrição muito específica e há poucas pessoas que provavelmente atendam esses requisitos. Ao escrever uma descrição dessa forma, você encolheu a base de recrutamento disponível, e, a propósito, essas experiências podem não ser relevantes para as competências que a equipe precisa.

Em vez disso, escreva descrições de cargo baseadas em habilidades. Pense sobre quais iniciativas você está querendo e quais as competências a pessoa deve ter para trabalhar nos projetos. Por exemplo, “o indivíduo deve ter a capacidade de realizar análises financeiras complexas e combinar esses resultados com o julgamento para tomar decisões eficazes”. Com isto, eu expandi dramaticamente o leque de candidatos para a vaga, diferente da descrição baseada em experiência.

Esta abordagem permitirá que você contrate novas pessoas mais rapidamente. Você vai conseguir algumas novas perspectivas dessas pessoas sobre o trabalho do que você receberia se tivesse contratado alguém com experiência profunda que vai entrar e dizer: “Bem, essa é a maneira que nós sempre fizemos isso, então deveríamos continuar fazendo isso dessa maneira”.

Contratação de fontes não-tradicionais

Em seguida, em termos de contratação, uma vez que você tem essa descrição de cargo baseada em habilidades, pense de forma diferente em termos de onde procurar as pessoas. Diferentes perspectivas e experiências diferentes vão trazer novas ideias para sua organização. Eles também podem trazer novas habilidades para a equipe que talvez você não tenha ou que você pode não perceber que não tem. A equipe pode valorizar essas novas experiências e novas habilidades mais do que você jamais imaginou.

Além disso, ao procurar por fontes não tradicionais, você provavelmente vai ter menos concorrência para esse grande talento. Em vez de recrutar apenas das melhores universidades, que é o lugar em que cada organização está tentando contratar os recém-formados, talvez você posso buscar talentos em outras universidades onde você tem menos concorrência.

Tente, por exemplo, recrutar os dois melhores alunos na Faculdade XYZ (uma faculdade pouco reconhecida). Ao procurar em locais menos tradicionais, você tem menos concorrência e os candidatos podem estar muito mais ansiosos para trabalhar para você.

Contrate pensando no próximo cargo

Por último, quando você contratar esta pessoa, não contrate apenas para a função que você quer que ela faça. Você tem que dar espaço para crescer. As pessoas querem desafios. Elas querem a oportunidade de construir suas habilidades e desenvolver sua possibilidade de crescimento pessoal.

Pessoas gostam do desafio de superar obstáculos. Quando você as contratar, certifique-se que elas possam fazer 70 por cento da função pela qual foram contratadas e que tenham que aprender os outros 30 por cento. Quando você contrata alguém que tem 100 por cento das habilidades exigidas para o papel que você a está colocando, é uma aposta muito segura para você como um recrutador e como um líder.

No entanto, pense nisso a partir da perspectiva do indivíduo. Se ele pode entrar e realizar todos os elementos do trabalho em um dia, ele vai ficar desanimado muito rapidamente. Você cria risco de fuga para ele. Ele chega e diz: “Eu tenho tudo sob controle”. Bem, depois de cerca de seis meses, quando ele começa a perguntar o que mais tem pra fazer e você lhe diz, “apenas continue fazendo o que está fazendo” ele vai ficar frustrado e desengajado. Ele provavelmente vai começar a procurar por oportunidades mais desafiadoras.

Quando você está pensando sobre a progressão de carreira das pessoas quando você as contrata, você precisa garantir que haja um caminho de possibilidades futuras de cargos para elas. A maioria das pessoas, especialmente aquelas que vão gravitar em direção ao alto desempenho da equipe que você está tentando construir, está vislumbrando essa progressão de carreira e pensando sobre como podem crescer. Essa é uma forte fonte de motivação pessoal para elas. Certifique-se de proporcionar-lhes essas oportunidades.

Para tirar o máximo proveito de seus esforços de recrutamento, pense nas descrições de cargos baseadas na experiência versus as baseadas em habilidade. Procure em locais não tradicionais as pessoas que têm essas habilidades. Quando você as contratar, pense sobre sua trajetória de crescimento e certifique-se que eles tenham espaço para crescer e se desenvolver como indivíduos.

Autor: Mike Figliuolo, da thoughtLEADERS, LLC

Compartilhe este conteúdo

Nossa equipe está sempre produzindo o melhor conteúdo de RH para você!

Comentários do Facebook

Publicar um comentário