Gestão e RH

Comprovante de renda autônomo: saiba tudo aqui

Comprovante de renda autônomo

O comprovante de renda autônomo pode ser solicitado em diversos momentos na vida do profissional autônomo. Seja na hora de realizar um financiamento ou abrir uma conta corrente, lá está a exigência para o comprovante. Independente do caso, saiba mais detalhes!

O que é o comprovante de renda autônomo

Para um profissional liberal ou autônomo, às vezes parece complicado fazer a comprovação de renda para realizar financiamentos ou, até mesmo, empréstimos, e em alguns casos estes profissionais até desistem de tentar comprovar as suas rendas.

Porém, fato de não ser um trabalhador formal não impossibilita de comprovar a renda na hora de comprar um automóvel ou até mesmo a tão sonhada casa própria. Veja abaixo algumas das formas de fazer a comprovação de renda e adquirir tudo aquilo que é necessário em determinadas situações.

DECORE: O que é e como obter?

Como forma de comprovante de renda autônomo, é possível utilizar da DECORE, que é a Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos. Essa é uma modalidade que é muito útil para os autônomos e profissionais liberais, porque se utiliza da credibilidade de um contador.

Como a DECORE serve para a comprovação de renda de profissionais liberais e autônomos, esta modalidade também pode ser utilizada por empresários e microempresários, segundo o pró-labore. Para a emissão deste documento, é necessário procurar um contador devidamente registrado no Conselho Regional de Contabilidade.

O contador que possui o seu registro no CRC contatará o Conselho para a emissão do DHP, que é o selo que dará a validade ao DECORE. Esta é a sigla para Declaração de Habilitação Profissional, e com isso a sua comprovação estará devidamente garantida.

Lembrando que a DECORE possui uma validade, e esta validade poderá ser consultada pela instituição financeira através do site do CRC do estado. Para realizar a consulta o agente financeiro usará o código de controle gerado na Declaração.

Mais opções de comprovante de renda atônomo

Além da DECORE, o profissional autônomo poderá se utilizar das seguintes opções como comprovante de renda autônomo:

  • Extrato de conta bancária;
  • Recibos emitidos;
  • DIRPF (Declaração do Imposto de Renda).

Ao utilizar uma ou mais das opções citadas acima, é possível aumentar, e muito, as chances de conseguir um financiamento ou até mesmo um empréstimo para dar investir na empresa. Agora, acompanhe abaixo como utilizar cada uma dessas modalidades de forma inteligente e efetiva.

Comprovante de renda autônomo

Conta corrente e o extrato bancário

Quando se trata de um profissional liberal ou freelancer e não possui uma conta-corrente aberta, a orientação é que seja aberta uma conta que seja movimentada com toda a renda adquirida mensalmente. Através do extrato bancário de uma conta-corrente, é possível comprovar a renda de forma mais garantida

Inclusive, é preciso movimentar toda a receita mensal na mesma conta-corrente. Depois, tendo pelo menos seis meses de movimentação bancária, já é possível ter um comprovante de renda autônomo. Então, é possível imprimir o extrato pelo internet banking ou solicitar ao gerente do banco.

Infelizmente, extratos impressos de caixas eletrônicos podem não ser aceitos em alguns casos. O mais inteligente é sempre deixar registros de toda a receita mensal e poder contar com isso no caso da necessidade de comprovação de renda.

Utilize os seus recibos como comprovante de renda autônomo

No trabalho como profissional liberal, geralmente são emitidos recibos dos produtos ou serviços vendidos para os clientes. Orienta-se que esses recibos sejam bem guardados e organizados, sempre guardando-os com as assinaturas dos clientes e também a sua.

Se houver também a utilização do RPA (Recibo de Pagamento de Autônomo), arquive também junto aos recibos as suas guias de recolhimento de impostos. Isso aumenta mais ainda a credibilidade dos recibos autônomos, e podem ser exigidos em alguns casos de financiamentos.

Preencha sempre da maneira mais completa os seus recibos, registando da melhor forma todas as informações possíveis. Evite todo o tipo de rasura e, principalmente, guarde-os em local limpo e seco, para que as informações não sejam danificadas com o tempo

A Declaração do Imposto de Renda – DIRPF

Dependendo da receita anual que é movimentada, é obrigatório que fazer a Declaração do Imposto de Renda. Por mais que talvez não seja de fato obrigatório por lei, é importante que criar o hábito de realizar a Declaração anual junto à Receita Federal.

Além disso, a Declaração é válida e aceita como comprovante de renda autônomo, além de detalhar a movimentação financeira no último ano. Ao ser apresentada com a DECORE e demais opções de comprovantes, certamente conseguirá comprovar a sua renda onde quer que seja necessário.

No caso de se tratar de um profissional autônomo que possui a DIRPF emitida, é possível descontos na hora de pagar os impostos ou também obter maior restituição do Imposto de Renda. As vantagens de declarar o IR são muitas e certamente vale a pena para todo profissional autônomo ou liberal.

Mais dicas para facilitar a sua vida

Além de ser muito importante utilizar uma conta-corrente e centralizar nesta mesma conta toda a movimentação, também é possível se utilizar das dicas abaixo para ter melhor credibilidade no mercado e facilitar a aprovação de possíveis financiamentos e empréstimos.

Mantenha o Score positivo no SERASA, através do Cadastro Positivo. Ao fazer o Cadastro Positivo no SERASA, é possível mostrar para os agentes financeiros que todas as contas estão em dia. Além disso, as despesas corriqueiras como água, luz e telefone também melhoram o Score.

Além disso, é importante ser cuidadoso com o CPF. É importante não deixar dívidas em aberto e ter o hábito de consultar o CPF periodicamente para eliminar quaisquer possibilidades de ser negativado. No caso de inadimplências, procure métodos de renegociação ou até mesmo quitação.

Outro ponto que é muito importante, se ainda não possui o trabalho formalizado com comprovante de renda autônomo, opte por abrir um MEI. Para abrir um MEI é simples, rápido, e pode facilitar de uma forma muito grande na hora de precisar comprovar a renda de forma autônoma. Assim, é possível ser um Microempreendedor Individual com qualquer que seja o seu serviço ou produto, com baixo custo. Além de que através do MEI será possível obter alguns benefícios, como contribuir para a aposentadoria e também ter direito ao auxílio-doença.

Deixe seu Comentário