Carreira

Como trabalhar em cartório: Principais vagas e Carreiras

Como trabalhar em cartório

Você já pensou em trabalhar em um cartório? De fato, muitas pessoas têm esse desejo, mas não sabem exatamente como alcançá-lo. Embora a carreira seja conhecida por proporcionar bons salários, ainda existem muitas dúvidas sobre como trabalhar em cartório.

Por exemplo: é preciso ser formado em Direito? É necessário prestar um concurso público? Quais cargos existem em um cartório? Confira as respostas a seguir!

Como trabalhar em cartório? Conheça os principais requisitos e diferenciais

Antes de mais nada, para entendermos como trabalhar em cartório, precisamos entender como funciona esse tipo de empresa.

Geralmente os cartórios são empresas públicas, mas o serviço prestado é de caráter privado, por delegação do tabelião. Ou seja, dependendo do cargo, você pode precisar prestar um concurso ou ser contratado por um concursado.

Além disso, existem pelo menos 5 tipos de cartório no Brasil, e cada um tem suas particularidades. São eles:

  • Cartório de Registro Civil: presta serviços de registro de casamento, união estável, divórcio, nascimento, óbito, reconhecimento de filiação, entre outros;
  • Cartório de Registro de Imóveis: fornece informações sobre o histórico de um imóvel e presta o serviço de regularização de compra, venda e transferência de imóvel;
  • Cartório de Notas: presta serviços de autenticação de documentos, reconhecimento de firma, preparação de procuração pública, lavratura de testamento, escritura e inventário, entre outros;
  • Cartório de Protesto: é onde os registros de protestos formais ficam registrados, mesmo que ele deixe de constar no órgão de proteção ao crédito;
  • Cartório de Registro de Títulos e Documentos: oferece o serviço de registro de documentos e títulos que os demais cartórios não oferecem, como notificações extrajudiciais, contratos e registro de obra intelectual, por exemplo.

Agora que você já conhece o básico sobre os cartórios, veja quais os requisitos e diferenciais para trabalhar em um.

Requisitos

Os requisitos para trabalhar em um cartório variam de acordo com o cargo. Para as vagas de Tabelião, Escrevente e Oficial de Registros, é necessário prestar um concurso público realizado pelo Poder Judiciário.

Geralmente, estas são as exigências:

  • Ter nacionalidade brasileira;
  • Estar com as obrigações militares e eleitorais em dia;
  • Ter capacidade civil (maior de 18 anos, sem vício em tóxicos, sem antecedentes criminais ou cíveis e sem doença mental que diminua a capacidade de discernimento);
  • Possuir o diploma de bacharelado em Direito ou ter experiência de 10 anos na função.

Para outras vagas, como Auxiliar de Cartório e Auxiliar Administrativo, é requisito ter o Ensino Médio completo. Nesse caso, é possível prestar concurso ou ser contratado por um concursado.

Diferenciais

Além dos requisitos básicos, existem alguns diferenciais que podem ajudar quem quer trabalhar em cartório. Por exemplo, facilidade de trabalhar em equipe, liderar, atenção, proatividade e cordialidade são essenciais para quase qualquer profissão.

Mas quem trabalha em cartório precisa dar ainda mais atenção a essas qualidades, pois quase todos os cargos envolvem atendimento ao público.

Também é importante investir em capacitação técnica. Geralmente, o trabalho em cartório exige conhecimentos jurídicos.

Mesmo quem é formado em Direito pode se beneficiar ao fazer alguns cursos extras, já que o Direito Notarial e Registral normalmente não faz parte da grade do bacharelado. Além disso, é fundamental se manter atualizado com as alterações na legislação.

Como trabalhar em cartório

Dicas para conseguir empregos em outras áreas:

Como começar a trabalhar em um cartório?

A melhor forma de começar a trabalhar em um cartório é prestando um concurso público realizado pelo Poder Judiciário.

Geralmente, esse concurso tem cinco etapas, que incluem prova escrita, objetiva, oral, comprovação dos documentos e requisitos e avaliação de conduta.

O objetivo do concurso é analisar a capacidade técnica, física, mental e psicológica do profissional, para garantir que ele está apto para realizar a função.

Assim como a maioria dos concursos públicos, esse também é bastante concorrido. Por isso, é importante estudar e se preparar com antecedência.

Quais cargos existem em um cartório?

Em seguida, conheça os principais cargos que existem em um cartório e as suas principais responsabilidades.

Tabelião

O cargo de Tabelião, ou Titular de Cartório, é o mais alto de todos.

Esse profissional é o responsável pela função pública do cartório, como lavrar escrituras, procurações, atas notariais e testamentos públicos, autenticar cópias e reconhecer firmas. Dependendo do tipo de cartório em que atua, o tabelião também pode protocolar intimação, registro de protestos, averbações e muito mais.

O Tabelião não tem salário fixo. Ele recebe 60% do faturamento do cartório, semelhante a um empresário. Atualmente, o salário médio no Brasil é de R$ 18.400,00.

Para exercer esse cargo é necessário ser formado em Direito e prestar concurso público.

Oficial de Registros

As principais responsabilidades de um Oficial de Registros estão relacionadas ao registro de compra e venda de imóveis e registros civis, como casamento, adoção, nascimento, óbito, entre outros.

No estado de São Paulo, esse profissional também realiza atos notariais de reconhecimento de firma, lavratura de procurações e autenticação de cópias.

Assim como o Tabelião, o salário do Oficial de Registros varia de acordo com o faturamento do cartório. Em média, o salário no Brasil é de R$ 3.000,00.

Para exercer esse cargo é necessário ser formado em Direito e prestar concurso público.

Escrevente

O cargo de Escrevente é basicamente administrativo.

Esse profissional é responsável por atender advogados e o público, executar a determinação do juiz via despacho, expedir mandados de intimação e citação, além de trabalhar com ofícios, alvarás, mandados de averbação e levantamento judicial, entre outras funções.

No Brasil, a média salarial de um Escrevente de cartório é de R$ 2.000,00.

Para exercer esse cargo é necessário ser formado em Direito e prestar concurso público.

Auxiliar de Cartório

O Auxiliar de Cartório pode ser contratado por um concursado, e os benefícios e salários são definidos por ele. As principais funções desse cargo incluem classificar e separar documentos para reconhecimento de firma e autenticações, escrituras, inventários, contratos e declarações, certidões de protesto e procurações.

O salário médio de um escrevente no Brasil é de R$ 1.300,00.

Para exercer esse cargo é necessário ter o Ensino Médio completo ou estar cursando Administração ou Direito.

Agora que você já sabe como trabalhar em cartório, continue acompanhando o Recursos & Humanos para receber as melhores dicas de carreira!

Vagas em destaque:

Deixe seu Comentário